| 
  • If you are citizen of an European Union member nation, you may not use this service unless you are at least 16 years old.

  • Stop wasting time looking for files and revisions. Connect your Gmail, DriveDropbox, and Slack accounts and in less than 2 minutes, Dokkio will automatically organize all your file attachments. Learn more and claim your free account.

View
 

Sistemas de Transmissão de TV

Page history last edited by Elias 11 years, 5 months ago

 

Sistemas de Transmissão de TV - Padrões Mundiais e HDTV/DTV

Há dez ou vinte anos, não importava muito que houvesse algumas centenas de línguas diferentes no mundo e uma dúzia de sistemas de televisão incompatíveis. A distância era um grande fator de isolamento.

Mas os tempos mudaram.

Hoje em dia, com satélites ligando todos os países por meio da televisão e com a Internet disponibilizando informações em texto, vídeo e áudio, virtualmente para qualquer pessoa no mundo - com acesso a um computador - os padrões incompatíveis e as línguas incompreensíveis começaram a fazer diferença - e se tornaram obstáculos para a comunicação e compreensão.

Os ditadores gostam das coisas assim. E também as pessoas que temem ver as suas idéias subvertidas ou substituídas pelo livre fluxo de informação.

Mas a grande maioria dos cidadãos do mundo tende a achar que o livre fluxo de informação e a oportunidade de desenvolver o senso crítico, para poder separar o joio do trigo, são essenciais para o progresso da humanidade e para acabar com as barreiras de mal-entendidos entre os povos... o que nos leva às incompatibilidades entre padrões dos sistemas de transmissão de TV.

Embora o número total tenha diminuído, ainda existem vários sistemas de transmissão de televisão incompatíveis (padrões técnicos para a transmissão do som e da imagem) no mundo. Isto significa que um programa produzido em um país não pode ser visto automaticamente em outro, sem que seja feita a conversão para o padrão técnico apropriado.

Filmes e programas de TV são um dos maiores e mais lucrativos produtos de exportação dos Estados Unidos. Por isso, os produtores de televisão e os sindicatos americanos precisam estar familiarizados com as diferenças dos sistemas de TV mundiais. (Muitos filmes e programas de TV não dão dinheiro algum até entrarem no circuito de distribuição internacional). 

Já existiram 14 padrões de transmissão diferentes, em uso, no mundo. Hoje em dia, excluindo a HDTV/DTV (TV de alta-definição / TV digital), três sistemas básicos servem a grande maioria dos países (embora haja variações significativas entre eles).

A diferença entre esses padrões básicos de transmissão internacional está centralizada em três coisas:

  • o número de linhas horizontais da imagem; 
  • o tamanho do canal de transmissão (a largura da banda eletrônica do sinal); 
  • o tipo de modulação - AM ou FM - utilizado para a transmissão de áudio e vídeo.

Historicamente, o número de linhas usadas na transmissão de TV já variou entre 405 linhas (do sistema de TV monocromático do Reino Unido) e 819 linhas (do sistema françês). Estes dois sistemas já não existem mais. Assim, excluindo os sistemas de alta definição, que serão discutidos mais tarde, o mundo tem hoje dois padrões básicos de número de linhas : 525 e 625.

O Tamanho Padrão das Imagens da TV

Embora o número de linhas tenha variado bastante, todos os sistemas de televisão adotaram um tamanho padrão de imagem de TV. O quadro de vídeo tem a proporção de 4x3 (largura x altura). Esta relação proporcional entre as medidas de um quadro é chamada pelos americanos de aspect ratio

 

O aspect ratio de 4x3 adotado pela TV era compatível com os primeiros filmes, que antecederam o formato das grandes telas de Cinemascope, Vista-Vision e Panavision. Como veremos adiante, o aspect ratio de 16x9 característico da HDTV/DTV (a área maior na foto do papagaio) está mais próximo do aspect ratio das grandes telas do Cinema.   

O Sistema de Transmissão NTSC 

O sistema NTSC - com 525 linhas e 30 quadros por segundo - é compartilhado pelos Estados Unidos, Canadá, Groenlândia, México, Cuba, Panamá, Japão, Filipinas, Porto Rico, e partes da América do Sul.

Na medida em que os 30 quadros de vídeo são constituídos por 60 campos de vídeo, poderíamos dizer que o sistema NTSC tem 525 linhas e 60 campos.

O sistema de 60 campos do padrão NTSC se baseia originalmente no ciclo - de 60Hz - do sistema elétrico utilizado nesses países. Nos países onde o sistema elétrico tem ciclos de 50 Hz, foi mais lógico desenvolver ou adotar sistemas de televisão compatíveis - isto é, de 50 campos por segundo.   

Os Sistemas de Televisão PAL e SECAM

M ais da metade dos países do mundo utiliza um dos dois sistemas: SECAM (Systèm Électronique pour Couleur Avec Mémoire) ou PAL (Phase Alternating Line) - com 625 linhas e 25 quadros por segundo.

O sistema SECAM é usado na França e na maior parte dos países vizinhos ou dentro da antiga União Soviética. O sistema PAL é usado por quase toda a Europa Ocidental (com exceção da França).

As 100 linhas a mais dos sistemas PAL e SECAM acrescentam significativamente, em termos de detalhe e clareza, à imagem de vídeo, mas quando comparamos os 50 campos por-segundo com os 60 campos do sistema do NTSC, podemos notar uma ligeira trepidação (flicker) na imagem daqueles sistemas.

Ainda assim, os 25 quadros-por-segundo estão muito próximos do padrão internacional do Cinema - de 24 quadros-por-segundo e, por isso, é muito mais fácil converter filme para os sistemas PAL e SECAM.

Com o sistema NTSC as coisas são mais difíceis; a velocidade de 24 quadros-por-segundo deve ser convertida para 30 quadros. Isto se consegue escaneando quadros do filme, duas vezes, em intervalos regulares - um procedimento meio estranho, mas que funciona.  

Conversão de Padrões

A existência de padrões de transmissão de TV diferentes dificulta o intercâmbio de programação internacional. Um vídeo feito nos Estados Unidos não pode ser reproduzido na Inglaterra, por exemplo, sem ntscpal.gif passar por uma transcodificação (conversão elentrônica de padrões).

Isto já foi um grande problema. Hoje em dia, com a tecnologia digital, o processo de conversão de um padrão internacional para outro é bastante rápido, simples e indolor (assumindo que você tenha condições de arcar com os custos do equipamento profissional).

Hoje em dia, existem também televisores e gravadores de videocassete multi-sistema no mercado consumidor capazes de ler vários padrões.  

TV de Alta Definição / Televisão Digital

H avia uma esperança de que quando o mundo mudasse para a TV de alta-definição e TV digital , ou HDTV/DTV, as nações concordariam em adotar um único padrão de televisão global. E isto pareceu possível, quando no final dos anos 80 muitas nações concordaram com o padrão proposto de 1.125-linhas e 60-campos para HDTV / DTV.

Entretanto, quando os 200 líderes de várias nações, reunidos em uma conferência mundial sobre transmissão de TV, se defrontaram com questões de ordem técnica e política, eles voltaram atrás no acordo inicial. E o sonho de um padrão global de televisão desapareceu.

Os Estados Unidos, Japão e alguns outros países adotaram o sistema de 1.125 linhas e 60 campos, enquanto muitos dos países que utilizavam os sistemas PAL e SECAM mudaram para um sistema de HDTV / DTV com 1.250 linhas e 50 campos. Ainda poderíamos listar aqui sistemas de 1.080 e 1.152 linhas, respectivamente, com um número de campos de 59.9, mas não vamos entrar nestas distinções técnicas agora.

Mas, o sistema HDTV / DTV é realmente muito melhor?

Comparado com o padrão de televisão NTSC, o sistema HDTV/DTV é capaz de reproduzir imagens com até seis vezes mais detalhe; e dez vezes mais informação de cor. 

 

Compare estas ampliações, representando os sistemas HDTV/DTV e NTSC.

      

Quando projetada em uma tela de 16 x 9 pés e observada de uma distância normal, a imagem do sistema HDTV/DTV parece se igualar, em termos de detalhe, com o resultado obtido na projeção de um filme de 35mm.

A inda assim, vídeo e filme são dois veículos inerentemente diferentes. A questão quanto à "qualidade" (uma palavra que pode significar muitas coisas, para pessoas diferentes) relativa a estes meios de comunicação, tem provocado discussões acaloradas - e esta questão polêmica não pode ser decidida por critérios puramente técnicos.

Basta dizer que, quando os dois veículos são comparados - para se decidir qual deles é o mais apropriado para uma determinada produção - a diferença entre vídeo e filme é baseada mais em termos da abordagem da respectiva produção, do que em quaisquer diferenças de qualidade inerente entre eles. Voltaremos a este assunto mais tarde.

Convertendo Telas Grandes

A conversão das imagens - 16x9 - da HDTV/DTV para o tamanho padrão - 4x3 - é feita, basicamente, da mesma maneira que a telecinagem - conversão dos filmes de cinema para o sistema de televisão NTSC.

Existem três maneiras:

Primeiro, cortar as laterais do quadro. Quando a gravação original de HDTV/DTV (ou de cinema) é realizada prevendo-se a conversão da imagem para 4x3, os enquadramentos são centralizados na tela e os cortes laterais não são problema. Os americanos denominam este procedimento de - shoot and protect    (gravar e proteger). 

 

Segundo, o programa inteiro pode passar por um processo chamado pan-and-scan . Este processo envolve o trabalho de um técnico, que tem de rever todas as cenas para poder programar um dispositivo gerador de imagens (uma espécie de scanner). Este dispositivo controlado por computador, realiza 

movimentos horizontais - pan - eletrônicamente, de um lado para o outro do telão, escaneando - scan - as imagens no formato 4x3. 

Na foto do papagaio, por exemplo, o corte das laterais não seria problema. Mas, se tívéssemos dois papagaios olhando um para o outro (conversando?), em lados opostos da tela, como iríamos fazer? 

F inalmente, se informações visuais importantes ocupassem todo o quadro de HDTV/DTV (como no caso de um texto escrito, que ocupe toda a tela) nenhum dos dois métodos aqui descritos iria funcionar. Seríamos obrigados, então, a usar o método que os americanos chamam de letterbox

 

O problema é que este método resulta em áreas horizontais vazias, em cima e embaixo do quadro. O método letterbox é freqüentemente reservado para os títulos iniciais e créditos finais, enquanto o restante do programa é submetido ao método de pan-and-scan.

 

Muitos diretores, porém, não gostam do método pan-and-scan, e preferem a conversão pelo método letterbox. Eles argumentam que o método pan-and-scan introduz pans artificiais que não são motivadas pela ação.

Originalmente, os produtores ficaram temerosos com a reação da audiência a respeito das faixas negras do quadro, característico do formato letterbox. Quando o método começou a ser utilizado, muitas pessoas que alugaram filmes no formato letterbox devolveram a fita à locadora de vídeo, queixando-se de que havia alguma coisa errada com o tape. Entretanto, hoje o formato letterbox é comumente usado - e bastante aceito.

 

Para seqüências curtas existe ainda outra maneira de resolver a diferença de proporções das telas de 16x9 e 4x3. Você já deve ter visto cenas "espremidas" horizontalmente, na abertura ou encerramento de um filme na televisão, para acomodar os títulos e créditos. O efeito é especialmente notável quando pessoas fazem parte da cena - elas, repentinamente, ficam muito magras. Compare estas duas imagens. Note como o pássaro no quadro com a proporção de 4X3 parece muito mais magro. 

 


 

O efeito de compressão da imagem é resultado da lente anamórfica usada na câmera de cinema que rotineiramente, comprime o formato de tela grande para o padrão 4x3 de filme.

Quando este filme é projetado no cinema, a imagem comprimida é esticada novamente para o seu formato original. Mas quando é usado na TV com a proporção de tela de 4x3, não é possível esticar a imagem para a sua largura total.

Antes do formato HDTV/DTV ser normatizado em 2003, teremos de nos preocupar sobre a conversão de todos os velhos programas 4x3 para o formato de telão. Hoje em dia, inclusive, apesar de ainda não termos transmissão de HDTV/DTV, muitos produtores já estão gravando programas no formato 16x9 para que o seu produto possa ainda ser útil na era da HDTV. 

 

 

Fonte: http://www.cybercollege.com/port/tvp009.htm

By: Elias Ribeiro

Comments (0)

You don't have permission to comment on this page.